Início em: (…) Você precisa criar tudo, especialmente a identidade visual junto, para conseguir resultados coerentes.

Entendendo os seus clientes: um passo a passo

Já definimos que um importante passo para entender como criar uma marca é através do entendimento dos seus clientes. Para que os seus esforços de comunicação tenham resultados, você precisa pensar principalmente nos seus clientes.


Unsplash

Quem são eles? Onde eles estão? Como se comunicam? Tudo isso você descobre quando faz um bom trabalho de pesquisa. Mas por onde começar? Olha só esse passo a passo pra te ajudar nessa tarefa:
 

  • Você já tem clientes? – Converse com eles e pergunte sobre quem eles pensaram em contratar antes de você. Com essa informação à mão, você consegue entender quais marcas consolidadas chamam a atenção do seu público, e pode analisar a forma com que elas se comunicam.

  • Como seus clientes se comunicam? – Eles costumam falar em jargões técnicos? Seu tom de voz é mais formal ou informal? Eles são mais tradicionais e acreditam em valores mais conservadores? Tudo isso deve se refletir diretamente na sua marca, principalmente através da sua identidade corporativa e dos seus textos institucionais.

  • Quais são seus interesses gerais? – Entender o que o cliente gosta é um passo importante em como criar uma marca. Suas preferências pessoais mesmo, questões de estética e o que eles costumam achar “bonito”. Isso deve se refletir na sua identidade visual, nas cores que você utiliza e nos seus elementos.
     

Esse é o básico sobre como entender os clientes. Com essas informações, você já começa a entender como sua marca se posiciona em relação aos clientes. Mas ainda falta coisa, hein? Tudo isso que falamos aí em cima está no campo da teoria. Pra que a aplicação de como criar uma marca aconteça, você precisa adicionar o elemento secreto: o seu negócio.
 

O que você oferece versus como criar uma marca

Aqui é onde a prática de como criar uma marca realmente começa. Não adianta começar a desenvolver qualquer coisa se você não coloca na balança os seus pontos fortes e o que você oferece para a sociedade.


Unsplash

Em poucas palavras, criar uma marca é a transmissão sutil da sua proposta de valor.

Vamos pra um exemplo prático? Veja a Havaianas. Seu slogan é simples “Todo mundo usa. Recuse imitações”. A proposta de valor da Havaianas sempre se baseou no “bom e barato”, ou seja, todo mundo usava. Porém, com a ascensão do Brasil em termos econômicos, o barato passou a ser limitado. O que fazer?

É só aplicar mais um processo de branding ainda pensando no “todo mundo usa”. Se o produto era voltado principalmente para pessoas de baixa renda – só existiam três cores diferentes no mesmo preço – então não é todo mundo que está usando. Foram criados outros modelos com preços diferentes, garantindo que a classe média também usasse. 

Agora todo mundo realmente usa Havaianas. E por causa do “recuse imitações”, toda vez que você vê um produto similar, imediatamente pensa no chinelo da gigante Alpargatas.

Você precisa aplicar o mesmo no seu negócio. Sua marca deve transmitir suas principais qualidades, o que você oferece de único para a sociedade. Se a sua marca não tiver a proposta de valor imbuída no seu significado, ela é vazia e não significa nada pra ninguém.

Sua marca deve expressar (sutilmente):
 

  • Qual é o seu produto;

  • Como ele é diferente da concorrência;

  • Como ele é adequado para o mercado;

  • Qual é o seu diferencial original;
     


Unsplash
 

Associação Semântica é mais fácil do que o nome faz parecer

Uma vez um aluno perguntou pro seu professor: “como criar uma marca?”. O professor, com calma, respondeu: “Você precisa, inicialmente, estabelecer um campo semântico criado através da associação. Assim, todo mundo vai lembrar de você quando ver essas palavras, e todo mundo vai apreciar o sentido dessas palavras quando as ver na sua comunicação”.

Será que o aluno entendeu? Olhando essa explicação de como criar uma marca, parece realmente muito complicado criar essas coisas de associação semântica, não é? Nem tanto. A semântica é o estudo do sentido das palavras. “Construir” tem um sentido que pode ser associado a “realizar”, “criar”, ou simplesmente “combinar materiais para ter um resultado diferente do que eles eram”.
 


Unsplash
 

Isso é semântica, a atribuição de sentido à palavras. Como criar uma marca está intimamente ligado ao fato de que você precisa dar sentido à ideias, a associação semântica nada mais é do que escolher as palavras que mais se ajustam ao que você está querendo transmitir.

Fácil, não é? Olhe só algumas palavras que funcionam muito bem ao criar uma marca para arquitetura:
 

  • Construir;

  • Criar;

  • Fazer;

  • Criatividade;

  • Inovação;

  • Estruturas;

  • Projetos;

  • Beleza;

  • Graça;

  • Simetria;

 

Dentre várias outras. Quando você estabelece um campo semântico – ou seja, palavras que expressam sentidos próximos ao que a sua marca se identifica e quer transmitir – você começa a criar a sua identidade e a mitologia por trás dos serviços que você oferece.

Essa mitologia é a marca. A marca é o que vai te fazer vender mais do que serviços, mas ideias.
 

E aí, entendeu como criar uma marca? Agora temos uma outra mensagem pra você!

Depois de fazer suas pesquisas de público, você vai precisar padronizar sua comunicação, sua identidade visual e elaborar uma logo. Não sabe como fazer? Deixa com a Pling! Nós criamos toda a parte visual para o seu negócio e ainda fazemos melhor: você só paga com tudo pronto. Venha conhecer nosso site para saber mais!